• Aumentar o tamanho da fonte
  • Tamanho padrão da fonte
  • Diminuir tamanho da fonte
O CIMJ passou a integrar, com o CECL, o Pólo CIC.Digital da FCSH, agora em fase de institucionalização.

Perplexidades de uma avaliação

Comecemos pelo princípio: a Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) anunciou o presente exercício de avaliação de unidades de I&D como destinando-se a operar “uma reconfiguração do Sistema Científico e Tecnológico Nacional (SCTN) que vá ao encontro da visão estratégica das instituições e das equipas que as compõem” e encorajou “modelos de organização eficazes, que assegurem um aproveitamento racional dos recursos e das infraestruturas e que reforcem a competitividade de Portugal no espaço europeu de investigação”. Para tal, acrescenta a FCT, “as unidades podem optar por manter a composição e organização atualmente existente ou reorganizar-se na configuração mais adequada à prossecução dos seus objectivos estratégicos. (+)

Esta reorganização também pode incluir a criação de novas unidades de investigação, a fusão ou a extinção de unidades existentes.” 

Correspondendo a estes objectivos, quatro unidades de I&D da área das Ciências da Comunicação e da Informação (CCI), sediadas em algumas das mais prestigiadas universidades do país – Univ. Nova de Lisboa, Univ. de Aveiro, Univ. do Porto e Univ. Lusófona de Humanidades e Tecnologias – fundiram-se dando origem a uma nova unidade que congrega a experiência de largos anos de parcerias e de trabalho em comum traduzidos em projectos de investigação competitivos, realização de congressos científicos, publicações e formação avançada.
A nova unidade – o centro de investigação em Comunicação, Informação e Cultura Digital (CIC.Digital) – possui 117 investigadores integrados, 58 investigadores colaboradores e 140 estudantes de doutoramento. O seu projecto estratégico para o período 2015-2020, abrange as diversas sub-áreas do campo das Ciências da Comunicação e da Ciência da Informação.
O modelo de organização em pólos, a sua natureza interuniversitária e multiregional, a complementaridade e as sinergias conseguidas, visíveis nos dados apresentados na candidatura, correspondem plenamente aos “objectivos científicos e tecnológicos evitando redundâncias temáticas ou excessiva dispersão de meios e de recursos”, aspectos recomendados pela FCT no regulamento do concurso.
O CIC.Digital foi avaliado por três peritos da sua área científica que lhe atribuíram a classificação de 16-16-20. Porém, num segundo momento, um painel sem a presença de especialistas da área das Ciências da Comunicação e da Informação baixou a classificação dos peritos para 12, excluindo o CIC.Digital da passagem à 2.ª fase da avaliação. Os argumentos invocados para a eliminação revelam claro desconhecimento da área, além de vários preconceitos, por exemplo contra a importância da língua portuguesa e as parcerias com países lusófonos, contrariando a estratégia nacional de defesa do Português -como “língua de Conhecimento”. Sem apresentar fundamentação científica para a descida drástica da primeira classificação atribuída pelos peritos da área, o painel refugia-se em argumentos subjectivos, invocando dúvidas sobre a capacidade de organização e gestão dos investigadores responsáveis, desprezando o facto de alguns deles gerirem há anos projectos estratégicos das suas unidades, financiados pela própria FCT.
De uma assentada, a FCT, por interposto painel de não especialistas na área das CCI, anula e desacredita a avaliação dos peritos, eliminando do sistema científico e tecnológico nacional uma unidade que reúne as duas mais antigas, fundadoras em Portugal da investigação em CC: o Centro de Estudos da Comunicação e Linguagens (CECL-UNL) e o Centro de Investigação Media e Jornalismo (CIMJ-UNL), e as duas mais novas e de maior potencial inovador nas novas tecnologias e no digital: o Centro de Estudos das Tecnologias e Ciências da Comunicação (CETAC.MEDIA), com pólos nas univ. do Porto e de Aveiro, e o Centro de Investigação em Comunicação Aplicada, Cultura e Novas Tecnologias (CICANT-ULHT). Acresce que uma delas,CETAC.MEDIA-UP, é a única no país em Ciência da Informação.
Se o objectivo da FCT é enfraquecer a investigação científica numa área cada vez mais presente na vida dos cidadãos e das instituições, essa opção deve ser clara e publicamente assumida. Como visão estratégica, não podia ser mais errada.
É certo que o processo de avaliação não terminou, mas o que se conhece da 1.ª fase aconselha vivamente a sua imediata revisão.
(Declaração de interesses: sou coordenadora do CIMJ, uma das unidades que integram o CIC.Digital) Publicado no Público, hoje

 

 

 
Actualizado em Quarta, 16 Julho 2014 11:10  

NOTÍCIAS

Programa Born from Knowledge
O Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES) promove o programa Born from Knowledge, através do qual se associa ao Web Summit. O programa reúne um conjunto de iniciativas, entre...
Aquele outro Mundo que é o Mundo - Bolsa de criação jornalística
Estão abertas as candidaturas para a atribuição de uma bolsa de criação jornalística que visa promover condições para a realização de uma experiência de reportagem sobre temas relacionados com o Desenvolvimento. “Aquele...

CALLS

Extended Deadline - CFP - Special Track “Digital games in Assistive Environments” in TISHW 2016 - (27 junho 2016)
In recent years, there has been increasing interest in applying digital games to such contexts as healthcare, sports, occupational therapies and rehabilitation. Although much has been debated about its use in...
I Seminário de História da Comunicação - Universidade do Minho | 25 de outubro de 2016
Termina no dia 15 DE JUNHO o período de submissão de propostas ao I Seminário do GT de História da Comunicação da Sopcom, que o CECS organiza na Universidade do Minho....

EVENTOS

Apresentação do livro 'Gender in focus: (new) trends in media' 7 de junho, Braga
O livro 'Gender in focus: (new) trends in media', editado por Carla Cerqueira, Rosa Cabecinhas e Sara I. Magalhães, que explora as interrelações e negociações entre comunicação (mediática) e género, sobretudo...
PLUNC 2016
OPEN CALL - PLUNC 2016 - Festival de Novos Media e Artes Digitais. A segunda edição do PLUNC vai ser realizada de 29 de Setembro a 2 de Outubro, nas zonas...